Estudo afirma que DIU é seguro para adolescentes

De acordo com um estudo realizado em mais de 90.000 mulheres, que usam contraceptivos de uso prolongado, os dispositivos intrauterinos (DIU) são seguros para adolescentes.

Os autores descobriram que menos de 1 por cento das participantes tiveram complicações graves, tais como a doença inflamatória pélvica, independentemente da idade.

E as adolescentes foram apenas pouco mais propensas que os adultos em pular períodos ou engravidar utilizando o DIU, conforme publicado pela equipe na Obstetrics & Gynecology.

“Isso mostra exatamente o que muitos acreditavam todo este tempo: que o DIU é uma boa escolha para os adolescentes”, disse James Trussell, da Universidade de Princeton, New Jersey.

Os DIUs incluem o produto Mirena, um dispositivo que libera hormônios e previne a gravidez por cinco anos, e a versão de cobre que é comercializado como ParaGard é eficaz por 10 anos. Os dispositivos custam algumas centenas de dólares, não incluindo taxas médico.

Nas diretrizes publicadas em 2012, o Colégio Americano de Obstetras e Ginecologistas considerou que o DIU e os implantes são algumas das melhores opções de contraceptivos para adolescentes, porque eles são confiáveis ​​e podem ser revertidos.

A equipe do Dr. Abbey Berenson, da Faculdade de Medicina da Universidade do Texas, em Galveston, utilizou a informação sobre os benefícios para a saúde ao estudar 90.489 mulheres entre 15 e 44 anos, que utilizaram o DIU entre 2002 e 2009.

Dentre os sintomas que foram mais comuns em adolescentes (30-40 por cento) que em adultos, incluíram as dores menstruais ou a falha de algum período, o que ocorreu entre 2 a 6 por cento das mulheres.

Além disso, as adolescentes foram mais propensas a engravidar com o DIU, mas suspendeu os jovens e as adultas suspenderam o uso de anticoncepcionais com a mesma frequência (entre 11 e 13 por cento). As complicações graves são raras para todas as idades, escreve a equipe.

“As preocupações que os médicos tinham com versões mais antigas do DIU já não existem com estas novas versões”, disse Berenson. No estudo, o DIU liberador de hormônio foi associado com menos complicações e suspensões que a versão de cobre.

Para Trussell, o leve aumento dos efeitos adversos em adolescentes não era preocupante. Alguns deles, como a falta de menstruação, seria bem-vindo nas mais novas, que reduziria os custos em produtos, tais como os tampões. Ele disse que recomendaria o DIU a uma adolescente sexualmente ativa.

FONTE: Medcenter| Obstetrics & Gynecology

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s