Uma dor torácica é o seu corpo dizendo 'Ligue para a Emergência'.

Mulheres são mais propensas a não ter dor torácica durante síndrome coronariana aguda, diz estudo

De acordo com um estudo canadense da University of British Columbia,  a proporção de mulheres que não sentiram dor torácica durante síndromes coronarianas agudas (SCA) é maior do que homens com idade menor ou igual a 55 anos, embora a dor no peito seja o sintoma mais comum para ambos os sexos.

A dor torácica é um sintoma clássico que, muitas vezes, aciona o teste de diagnóstico para SCA, porém, cerca de 35% dos pacientes com SCA não relatam dor no peito como um dos sintomas, de acordo com informação de um estudo, que foi publicado em 16 de setembro no site do JAMA Internal Medicine. Pacientes sem dor torácica são mais propensos a ser mal diagnosticados na Emergência e têm um maior risco de morte em comparação com pacientes que relatam dor torácica.

Nadia A. Khan, MD, MSc, da University of British Columbia, em Vancouver, e colegas avaliaram as diferenças de sexo na forma como pacientes mais jovens com SCA procuram atendimento médico. O estudo incluiu 1015 pacientes (70% homens) que tinham 55 anos ou menos, internados por SCA e registrados em um estudo de gênero, sexo e doença cardiovascular. A idade média dos pacientes era de 49 anos. De acordo com os resultados, 19% das mulheres e 13,7% dos homens não apresentaram dor torácica. As mulheres mais jovens que não tiveram dor no peito também tiveram menos sintomas, em geral, em comparação com as mulheres com dor no peito (número médio de sintomas, 3,5 versus 5,8), com resultados similares em homens (2,2 vs 4,7 sintomas).

Os sintomas mais comuns em pacientes de ambos os sexos que não apresentaram dor torácica foram fraqueza, sensação de calor, falta de ar, suor frio e dor no braço esquerdo ou no ombro. Mulheres sem dor no peito tiveram mais sintomas do que os homens sem dor no peito.

Chest-Pain-Pic1

Os autores observaram que pacientes sem dor no peito não diferem daqueles com dor torácica no tocante a tipo de SCA, elevação nível de troponina ou estenoses coronarianas. “Os resultados mais significativos neste estudo foram que a dor torácica foi o sintoma mais predominante da SCA em homens e mulheres de 55 anos ou mais jovens, independentemente do tipo SCA”, escreveram os autores. “As mulheres apresentaram uma maior probabilidade de não apresentar dor no peito que os homens. A maioria das mulheres e homens que se apresentaram sem dor no peito, no entanto, relataram pelo menos um outro sintoma, tal como falta de ar ou fraqueza.”

As razões para a diferença entre os sexos na apresentação dos sintomas de SCA não eram claras, os autores escreveram.

“Nossos resultados indicam que a dor no peito é o sintoma predominante que deve direcionar a avaliação diagnóstica para ACS e deve ser usado para divulgação de mensagens de saúde pública tanto para as mulheres e homens jovens quanto para os pacientes mais idosos”, concluíram os autores. “No entanto, os profissionais de saúde ainda devem manter um alto grau de suspeita para SCA em pacientes jovens, especialmente as mulheres, uma vez que uma em cada cinco mulheres diagnosticadas com SCA não informam com dor no peito.”

Clique aqui para conferir o abstract (Inglês) do estudo.

Fonte: Nurse.com

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s