Elevação da Troponina T em pacientes críticos com sepse – Resenha de artigo

Fonte: Wikipedia

É sabido que a elevação da troponina tem importância prognóstica em pacientes em estado crítico. O objetivo desse estudo, publicado no American Journal of Medicine, foi avaliar se elevações da troponina T cardíaca estão independentemente associadas com mortalidade durante a internação, a curto (30 dias) e longo prazo (3 meses), em pacientes em unidade de terapia intensiva admitidos com sepse, sepse grave, e choque séptico depois de corrigido pela gravidade da doença com o sistema de Avaliação da Fisiologia Aguda, Idade e Saúde Crônica III.

A base de dados de Avaliação da Fisiologia Aguda, Idade e Saúde Crônica III da clínica Mayo e níveis de troponina T de pacientes admitidos na UTI, foram analisados. Entre Janeiro de 2001 e Dezembro de 2006, 926 pacientes com sepse tiveram a troponina T cardíaca medida na admissão na UTI. A mortalidade hospitalar, a curto e longo prazos, por todas as causas, foram determinadas.

Entre os pacientes do estudo, 645 (69,7%) tinham níveis de troponina T cardíaca elevados e 281 (30,3%) tinham troponina T cardíaca indetectável. Durante a hospitalização, 15% dos pacientes com troponina T<0,01 ng/mL morreram, comparados com 31,9% daqueles com troponina T ≥0,01 ng/mL (P <0,0001). Em 30 dias, a mortalidade foi de 31% e 17% nos pacientes com e sem elevações, respectivamente (P <0,0001). A probabilidade de sobrevivência por Kaplan-Meier em 1, 2 e 3 anos foi de 68,1%, 56,3% e 46,8% com troponina T ≥0,01 ng/mL, respectivamente; e 76,4%, 69,1%, e 62,0% com troponina T <0,01 μg/L, respectivamente (P < 0,0001). Depois da correção pela gravidade da doença e características básicas, os níveis de troponina T permaneceram associados com mortalidade hospitalar e de curto prazo maiores, mas não com a mortalidade a longo prazo.

Os pesquisadores concluíram que, em pacientes com sepse que são admitidos na UTI, elevações de troponina T cardíaca são independentemente associadas com mortalidade hospitalar e de curto prazo, mas não com a mortalidade a longo prazo.

Artigo original: Vasile VC, Chai HS, Abdeldayem D, Afessa B, Jaffe AS. Elevated cardiac troponin T levels in critically ill patients with sepsis. Am J Med. 2013 Dec; 126(12):1114-21.

Fonte: Medical Services

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s