Imagem: profakedocs.com

Injúria (ou Lesão) Renal Aguda: resumão

Muitos estudantes e profissionais de enfermagem encaram a Nefrologia como algo “complicado demais para se estudar”. No post de hoje fizemos um resumo rápido e objetivo sobre os principais conceitos em Lesão ou Injúria Renal Aguda (LRA/IRA). Posteriormente abordaremos o assunto com mais profundidade, com foco nos mecanismos fisiopatológicos e atuação de enfermagem nos quadros renais agudos.

• O termo “insuficiência” não é atualmente empregado na literatura médica e, em geral, refere-se a algo irreversível e com lesão parenquimal renal. Também não leva em consideração que alguns tipos de lesão renal aguda não apresentam danos ao parênquima do órgão;

• “Lesão” ou “injúria” –> reversibilidade;

• Conceito de LRA/IRA: redução abrupta da função renal por meio do aumento de creatinina sérica de 0.3mg/dL em 48h

OU Aumento de 1.5 a 1.9 vezes o valor basal da creatinina sérica em 7 dias

OU Redução de fluxo urinário menor que 0,5ml/kg/h no período de 6 a 12 horas;

• O histórico do paciente é usado para diferenciar LRA de DRC (Doença Renal Crônica);

• Conhecer o valor basal de creatinina sérica do paciente é de extrema importância para o diagnóstico;

• Independente dos valores de creatinina sérica estarem ou não acima dos limites de referência laboratorial, a elevação de 0.3 acima do valor basal de creatinina é considerada LRA;

• Pacientes com maior risco para LRA: idosos, ICC, hipovolemia, hipotensão, DM, HAS e DRC;

• Na LRA não há lesão glomerular, apenas lesão tubular (especialmente nos túbulos contorcidos proximais);

• A redução do clearance de creatinina na LRA não é estrutural, mas de ajuste (transitória);

• O volume urinário normal é de 700 a 2000ml/24h.

– Oligúria: volume urinário menor ou igual a 400ml/24h

– Anúria: volume urinário menor ou igual a 100ml/24h;

• Classificação da IRA:

– Pré-renal: comprometimento da perfusão sem comprometimento parenquimatoso (tecidual). Presença de oligúria ou anúria abrupta.

– Renal: causada por isquemia/nefrotoxicidade. Mais grave.

– Pós-renal: causas obstrutivas (ureter, bexiga ou uretra). Observa-se obstrução da drenagem de urina. Leva a redução da taxa de filtração por aumento da pressão hidráulica glomerular. Anúria súbita é o principal sinal;

• Não há tratamento da LRA. A diálise é apenas um método substitutivo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s